Biblioteko

 

 

Um projeto que deu certo Bienal do Livro Rio 53-a BRAZILA KONGRESO DE ESPERANTO

Um projeto que deu certo

Conheça o que é o Esperanto

Hoje em dia, é língua viva de uma comunidade transnacional que o pratica no dia a dia, principalmente na internet, de forma cultural e intelectual.
Leia mais

Bienal do Livro Rio

2017

Legu plu

53-a BRAZILA KONGRESO DE ESPERANTO

38-a BRAZILA ESPERANTISTA JUNULARA KONGRESO

Curitiba, 31 de maio a 03 de junho de 2018
Visite a página do BKE

É necessário aprender uma língua internacional?

Existem no mundo cerca de 3000 línguas e inúmeros dialetos. Qualquer pessoa, medianamente culta, sabe que essa diversidade de línguas cria grandes obstáculos para a comunicação. O progresso das ciências, o desenvolvimento da técnica, a necessária democratização dos meios de comunicação tornam urgente a adoção de uma língua internacional acessível a todos os povos.

O tema Esperanto ja esteve diversas vezes na ordem do dia da Unesco, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura. Desde 1954 a Associação Universal de Esperanto mantém relações consultivas oficiais com a Unesco, enviando-lhe relatórios regularmente e incentivando seus membros e associações a colaborarem ativamente com aquela Organização para efetivarem seus objetivos comuns.

Em duas ocasiões a Conferência Geral da Unesco, que se reúne a cada dois anos, aprovou uma resolução especial dedicada ao Esperanto. A resolução da Quarta Conferência Geral (Montevidéu 1954) foi resultado de uma campanha coordenada pela UEA, principalmente por seu diretor Ivo Lapenna. A resolução do ano do Centenário, aprovada pela Vigésima-Terceira Conferência Geral (Sófia 1985) foi fruto da colaboração por três décadas e de bons contatos com algumas delegações nacionais. Juntas, as duas Resoluções consistem o mais claro reconhecimento do valor do Esperanto feito por uma importante organização internacional.

 

Efeito Propedêutico

Aprender o Esperanto causa um efeito pedagógico facilitador, pois aumenta a rapidez de aprendizado em pelo menos 20%. Isso foi provado pela Universidade de Paderborn, na Alemanha.

A Unesco e o Esperanto

A Unesco já reconheceu publicamente o Esperanto por duas vezes e recomenda aos seus estados membros o ensino generalizado do Idioma.